27 jan
Frases de Nelson Mandela
0

nelson mandela

“Ninguém nasce odiando outra pessoa pela cor de sua pele, por sua origem ou ainda por sua religião. Para odiar, as pessoas precisam aprender, e se podem aprender a odiar, podem ser ensinadas a amar”.

“A educação é a arma mais poderosa que você pode usar para mudar o mundo”.

27 jan
Eduardo e Jarbas em sintonia contra o PT
0

jc online

 

Depois do encontro com o peemedebtista e o tucano Aloysio Nunes, no sábado, governador terá nova conversa com Jarbas para tratar de eleição

Depois de ter aparecido, segundo o anfitrião de “surpresa”, no almoço que o senador Jarbas Vasconcelos (PMDB) ofereceu ao senador tucano Aloysio Nunes (PSDB-SP), sábado (25), em sua casa de praia, no Janga, o governador Eduardo Campos (PSB) volta a se encontrar com o peemedebista, quarta ou quinta-feira desta semana, para uma conversa reservada sobre a eleição estadual.

A reeleição de Jarbas é colocada como “prioridade” pelo partido, mas o senador não está decidido a entrar na disputa – outra opção seria concorrer a um mandato de deputado federal. Jarbas espera definir esta semana seu caminho nas eleições.

Já o governador, sofrendo pressão nos bastidores de sua base política – são muitos os pré-candidatos que aguardam a definição da chapa majoritária, especialmente a escolha do candidato a governador, que será do PSB –, terá  conversas com os partidos da Frente Popular, mas não coloca prazos. “Será anunciada na hora certa”, desconversou mais uma vez, sábado, ao ser perguntado sobre quando deve fechar a composição.

Com articulações cada vez mais intensas em torno de sua candidatura à Presidência da República, o governador também costura as chapas regionais do PSB – a sucessão nos Estados. Mas, se o “burburinho” de aliados em Pernambuco foi reduzido, nos últimos dias, após mandar o recado de que não teria nada definido e que as conversas ainda iriam ocorrer, o governador sabe que a ansiedade produz inquietações na Frente Popular.

As últimas reações nos bastidores vieram quando o JC divulgou a informação de que uma “comissão” socialista iria “trabalhar” a indicação do secretário Tadeu Alencar (Casa Civil), abafando os ruídos de que essa possível indicação já estaria definida pelo governador.

No sábado, na casa de praia de Jarbas, o governador manteve contato – além de peemedebistas como o anfitrião e o deputado federal Raul Henry, outro nome lembrado para a chapa, opção para a vice – com os tucanos Elias Gomes (prefeito de Jaboatão dos Guararapes), Betinho Gomes (deputado estadual) e o ex-líder da oposição na Assembleia Legislativa, Daniel Coelho, que foi ao almoço acompanhado do pai, o ex-deputado estadual João Coelho. O deputado federal e ex-governador Mendonça Filho (DEM) também compareceu.

“Curioso que os últimos encontros são todos de surpresa, né?”, brincou ao governador, sorrindo, ao ouvir o senador peemedebista explicar que a ida do governador não estava np cardápio do evento. Eduardo, segundo Jarbas, teria ligado para Raul Henry ao saber do almoço e combinado de aparecer.

Surpresa ou não, o governador passou aproximadamente 7 horas e mais no famoso “cozido” de Jarbas – dessa vez em homenagem ao tucano Aloysio Nunes. Encontro que – mais uma “surpresa” – não teve cozido no cardápio, visto que o senador não teve tempo de prepará-lo e serviu outros pratos regionais.

Em cenas que há pouco tempo causaria forte surpresa – a reaproximação política dos dois só ocorreu há dois anos, nas eleições municipais de 2012 –, Eduardo e Jarbas conversaram longamente, bebericaram à vontade como velhos amigos e lembraram causos políticos que provocaram risos e mais risos de convidados.

Numa total sintonia de palanque de oposição ao PT da presidente Dilma Rousseff, candidata à reeleição, o governador-presidenciável e o senador Aloysio Nunes reforçaram a boa relação entre PSB e PSDB, partido que tem o senador mineiro Aécio Neves como presidenciável. Ambos consideraram natural fala do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) ao Blog do Josias (do jornalista paulista Josias de Souza), de que qualquer um que vença a eleição presidencial de outubro – Aécio ou Eduardo – “será bom para o País”. Ambos evitaram polêmica e reforçaram a sintonia de pensamentos contra o PT.

Fonte: jconline.ne10.uol.com.br

26 dez
Evangélicos projetam aumento de 30% da bancada na eleição do ano que vem
0

PR joão camposA Frente Parlamentar Evangélica da Câmara dos Deputados projeta um crescimento de 30% nas eleições do ano que vem. Espera passar dos atuais 73 parlamentares para até 95 – ocupando algo em torno de 18% das cadeiras disponíveis. Especialistas ouvidos pelo Estado não acham difícil que isso ocorra, pois o grupo nunca teve tanta força. E, em ano de sucessão presidencial, o poder de fogo desse setor da sociedade deve ficar ainda maior. Nas eleições de 2010, por exemplo, temas caros aos evangélicos, como o aborto, pautaram a disputa direta entre Dilma Rousseff e Jose Serra (PSDB).

Veja também:

• PT se une a religiosos e desagrada a movimento gay

“A presença dos evangélicos nunca foi tão grande. O debate (pautado pelo grupo) cresceu em eleições e no Legislativo”, afirma a cientista política e professora da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), Maria do Socorro Sousa Braga.

Para o único parlamentar assumidamente homossexual do Brasil, o deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ), os partidos ligados aos religiosos já estão se esforçando para pautar as eleições com a temática contra o casamento gay, o aborto e a criminalização das drogas. “Querem, de maneira geral, rebaixar o debate para questões morais e comportamentais”, afirma.

Os evangélicos representam atualmente 22% de toda a população brasileira, segundo o IBGE. Seu voto é marcado pela fidelidade aos seus líderes religiosos. “Há um confronto (dos evangélicos) em relação às questões morais e novos posicionamentos (de grupos LGBT). Nesse debate os evangélicos são reforçados por integrantes de outras religiões também, vários representantes católicos passam a apoiar as teses desses parlamentares”, diz Maria do Socorro.

Estratégia. A professora da UFSCar lembra que, no caso dos candidatos à Presidência, sempre há uma tentativa de aproximação estratégica com os grupos religiosos. Ela ressalta, no entanto, que tal aproximação tem de ser feita de forma moderada a fim de não causar rejeição de outros eleitores.

Além de questões como o aborto e o casamento gay, os representantes dos evangélicos no Congresso têm outras áreas de interesse, como a de concessões de rádio e TV – por causa de programas e canais, comerciais e comunitários ligados a igrejas. Há ainda projetos específicos caros ao setor. Um deles é o que dá poder às igrejas para contestar leis junto ao Supremo Tribunal Federal. O texto já passou pela Comissão de Constituição e Justiça e aguarda mais uma comissão antes de ir a plenário. A aprovação desse projeto será prioridade do grupo em 2014.

O presidente da Frente Parlamentar Evangélica, deputado João Campos (PSDB-GO), afirma que a atuação cada vez maior dos evangélicos no campo da política vai ajudar a impulsionar a expansão da bancada.

Posições. Mesmo evitando falar em um candidato à Presidência com apoio da frente evangélica, Campos afirma que o grupo não deve abrir mão de seus posicionamentos: “Sou do PSDB e meu candidato é o Aécio, mas não vou protegê-lo. Em todos os temas relacionados à defesa da vida, da família natural, à liberdade religiosa, que são valores da sociedade, os candidatos terão que se posicionar”.

O pastor Marcos Feliciano (PSC-SP), que comandou este ano a Comissão de Direitos Humanos na Câmara, se coloca como um dos responsáveis pelo eventual crescimento da bancada religiosa no ano que vem. “Minha participação na comissão despertou católicos, evangélicos e espíritas”, diz Feliciano, segundo quem já há uma forte procura de outros políticos para que ele apareça em parcerias em santinhos no ano que vem.

Feliciano protagonizou, na presidência da Comissão de Direitos Humanos, uma série de polêmicas, foi alvo de protestos constantes e conseguiu aprovar no colegiado até projetos tidos como homofóbicos.

O cientista político e professor da Universidade Federal de Pernambuco Gustavo da Costa Santos lembra que, apesar da alta exposição de Feliciano, sua atuação na Comissão de Direitos Humanos também gerou uma repercussão negativa em parte do eleitorado. “Toda sua exposição explicitou o quão caricatas são essas figuras como ele – que assumiu a comissão para promover a pauta da sua visão de mundo da religião e não dos direitos humanos”, afirma.

Fonte:http://estadao.br.msn.com/ultimas-noticias/evang%C3%A9licos-projetam-aumento-de-30percent-da-bancada-na-elei%C3%A7%C3%A3o-do-ano-que-vem 

16 dez
Estátua de Mandela inaugurada diante da sede do governo sul-africano
0

nelson mandela

Uma estátua gigante de Nelson Mandela com os braços abertos em sinal de conciliação e um amplo sorriso foi inaugurada nesta segunda-feira diante da sede do governo sul-africano em Pretória, um dia depois do enterro do ícone da luta contra o apartheid.

Durante a inauguração diante do Union Buildings, o presidente sul-africano Jacob Zuma usou um controle remoto que não funcionou e trabalhadores tiveram que retirar com as mãos a tela que cobria a estátua, revelando um Mandela de 4,5 toneladas de bronze e nove metros de altura.

Os autores da estátua são os sul-africanos Andre Prinsloo e Ruhan Janse van Vuuren.

A escultura custou oito milhões de rands (800.000 dólares) e foi apresentada como a maior de Mandela.

Na inauguração estavam presentes vários líderes políticos, incluindo o ex-presidente Thabo Mbeki, que receberam com aplausos a estátua.

Zuma afirmou que a postura de Mandela “denota que a África do Sul agora é um país democrático, abraça toda a nação e nos convida à união”, ao contrário de outras estátuas de Mandela, que o mostram com o punho para o alto.

A nova estátua substitui outra de Barry Hertzog, fundador do partido que instaurou o apartheid.

A apresentação da escultura já estava prevista e coincidiu com o centenário do Union Buildings, onde muitos chefes de Estado do apartheid assinaram leis raciais contra as quais Mandela passou décadas combatendo.

Também foi marcado para o dia 16 de dezembro, quando a África do Sul celebra o “Dia da Reconciliação”.

O Prêmio Nobel da Paz de 1993, falecido em 5 de dezembro aos 95 anos, foi enterrado no domingo na localidade em que passou a infância, Qunu, na última cerimônia após 10 dias de luto oficial.

Fonte:http://noticias.br.msn.com/mundo/est%C3%A1tua-de-mandela-inaugurada-diante-da-sede-do-governo-sul-africano

16 dez
Fotos da semana, a partir de 15/12
0

implante

Médicos chineses anunciaram ter conseguido reimplantar, com sucesso, a mão de um homem que teve o membro decepado em um acidente de trabalho em 10 de novembro, na província de Hunan. As informações são do site do jornal britânico ‘Daily Mail’.

Com a impossibilidade de a equipe médica implantar a mão logo depois do acidente, o membro foi conservado ‘anexado’ ao tornozelo do paciente durante um mês.

O procedimento lembrou casos anteriores, também na China, quando um nariz e um rosto foram ‘cultivados’ em outras áreas do corpo até serem implantadas em pacientes

Fonte: 

Médicos chineses anunciaram ter conseguido reimplantar, com sucesso, a mão de um homem que teve o membro decepado em um acidente de trabalho em 10 de novembro, na província de Hunan. As informações são do site do jornal britânico ‘Daily Mail’.

Com a impossibilidade de a equipe médica implantar a mão logo depois do acidente, o membro foi conservado ‘anexado’ ao tornozelo do paciente durante um mês.

O procedimento lembrou casos anteriores, também na China, quando um nariz e um rosto foram ‘cultivados’ em outras áreas do corpo até serem implantadas em pacientes

Fonte :http://noticias.br.msn.com/fotos/fotos-da-semana-a-partir-de-15-12-1#image=1

13 dez
Você tem sal!
0

BLOG

04 dez
0

desculpas-esfarrapadasEm momentos de desmotivação, alguns profissionais utilizam artifícios para escapar do trabalho, um deles é contar alguma mentira.

Uma pesquisa divulgada pelo site de carreiras CareerBuilder, apontou que empregadores dos Estados Unidos (EUA) revelaram algumas desculpas esfarrapadas “bizarras” que os profissionais inventam para conseguir uma folga das tarefas profissionais. Entre as justificativas estão dentes que voam pela janela, paredes e janelas grudadas, abstinência de cigarro e indecisão de que roupa vestir para o trabalho.

Ainda de acordo com a pesquisa, cerca de 30% dos trabalhadores mentiram que estavam doentes para faltar ao trabalho. Por outro lado, outros 30% disseram que vão trabalhar doentes para poder faltar quando estão se sentindo bem e poder mentir que estão doentes.

O levantamento foi feito on-line pela Harris Interactive entre 13 de agosto e 6 de setembro com 3.484 trabalhadores e 2.099 gerentes de contratação e profissionais de recursos humanos em vários setores e empresas dos EUA.
Segundo Sylvia Ignacio da Costa, coordenadora do curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos da Anhembi Morumbi, as pessoas mentem, muitas vezes por não terem um canal de comunicação aberto com suas chefias, o funcionário, na necessidade de faltar, prefere inventar desculpas que não necessite comprovar. “Algumas histórias, apesar de absurdas, são tão bem contadas, que sensibilizam os outros”, afirma a especialista.

Como o líder deve se posicionar nestas ocasiões?

Para Sylvia o líder deve dizer que é melhor a verdade  do que ouvir uma desculpa ridícula. Também, deixar claro que desculpas deste gênero podem comprometer a carreira do profissional. “Uma conversa franca irá levar o funcionário a se sentir seguro em revelar suas necessidades. Infelizmente, a falta de flexibilidade e de uma comunicação aberta, faz com que os funcionários inventem desculpas grotescas, que inclusive correm o risco de não serem aceitas”, explica a coordenadora.

Segundo a especialista, a imagem positiva é importante na carreira de um profissional, e uma mentira pode comprometê-la, pois, se descoberta, ele acaba perdendo a sua credibilidade, afinal, se ele mente por algo simples, como acreditar que não fará em outros casos?

Quais mentiras são contadas?

De acordo com a pesquisa da SulAmérica, os empregadores  respondentes listaram as desculpas “mais memoráveis” que já ouviram dos funcionários para as faltas, confira 6 delas:

- Os dentes falsos do empregado voaram pela janela enquanto ele dirigia pela estrada;

- O time de futebol favorito do empregado perdeu no domingo, então precisou da segunda-feira para se recuperar;

- Empregado está parando de fumar e estava “ranzinza”;

- O funcionário disse que alguém grudou suas portas e janelas, então ele não poderia sair de casa para trabalhar;

- O empregado sentiu que estava com tanta raiva que se ele fosse trabalhar poderia machucar alguém;

- O empregado se perdeu e acabou indo parar em outro estado.

Apesar das mentirinhas, muitos profissionais não conseguem fugir das responsabilidades, devido aos avanços tecnológicos, faltar ao trabalho não significa tirar dia de folga – 20% dos trabalhadores disseram que no ano passado tiveram que trabalhar de casa mesmo dizendo à empresa que estavam doentes.

As principais razões dos funcionários para faltar é que eles não têm vontade de ir para o trabalho (33%), porque precisam relaxar (28%), para ir ao médico (24%), para pôr o sono em dia (19%) ou executar tarefas pessoais (14%).

Fonte: MSN Empregos

26 nov
No Herbalife de Felícia tem Chá, Sheik e também aniversario !
0

 

DSC_0273

Foi comemorado no HERBALIFE o seu   Espaço de Vida Saudável, mais um aniversário de seus clientes, e neste mês de novembro foi da amiga Thais.  Foi uma festa surpresa que contou com alguns de seus amigos que frequentam o Espaço de Felícia, localizado próximo ao trevo do galeto. Thais agradeceu a todos amigos e no encerramento todos orarão e agradeceram a Deus por mais um ano de vida.

DSC_0281


DSC_0283
DSC_0276DSC_0264

26 nov
Medo de perder o emprego? Veja dicas para lidar com a situação
0

É comum que empresas passem por processos de fusões, aquisições ou mesmo estruturações profundas e sofram mudanças no quadro de funcionários. O problema começa quando você faz parte desse quadro e o medo de perder o emprego começa a tomar conta dos pensamentos.

De acordo com Luiz Pagnez, headhunter do site Recrutando.com, diante deste cenário, a energia produtiva do profissional será desviada para outras preocupações e cada profissional pode reagir de uma maneira diferente.

“Alguns vão se desmotivar. Começam a faltar (muitas vezes alegando doença) e irão procurar outras oportunidades. Outros podem reagir apontando defeito no trabalho do colega para desviar a atenção. Há também aqueles que podem apelar para o lado emotivo, contando histórias tristes de como precisam muito do seu emprego.”

A partir daí, segundo Pagnez, além de prejudicar o seu próprio desempenho, o profissional muitas vezes acaba influenciando negativamente a equipe inteira, pois tentará espalhar o seu medo em uma tentativa de confirmar seus temores ou de atrair a simpatia para sua causa.

Feedback é importante

Para o especialista, quanto mais transparente for a gestão da empresa (com feedbacks honestos sobre os desafios e desempenho de cada um), mais fácil será para o profissional avaliar se o seu emprego está em risco ou não e tentar controlar a situação.

“Quando o profissional não está seguro sobre o seu próprio desempenho, é natural que ele possa ter medo de perder o emprego e sua estabilidade também será afetada. Se não tiver um feedback do gestor, o profissional ficará inseguro e vai temer justamente por não saber como agir”, afirma.

Com a ansiedade e nervosismo vem os erros

Para a psicóloga e consultora organizacional, Meiry Kamia, em situações de incertezas o nível de ansiedade e nervosismo aumenta, fazendo com que as pessoas se irritem com mais facilidade.

“Lidar com o estresse, a frustração, a irritabilidade (sua e dos colegas) e ao mesmo tempo ter que alcançar as metas da empresa torna-se cansativo e desgastante. As tensões e atritos entre os funcionários crescem e surgem os erros no trabalho”, diz.

De acordo com Kamia, é possível amenizar os efeitos negativos que um processo de mudanças no trabalho pode trazer. Confira cinco dicas elaboradas pela consultora para lidar com o mede de ser demitido:

emprego

1 – Mantenha atitude positiva
Mantenha-se otimista nos processos de crise. Reflita sobre o que se ganha com a situação: que virtude estou aprendendo e/ou exercitando por meio dessa experiência?; será que estou tendo que aprender a ser mais paciente? Mais determinado? Mais humilde? Mais confiante? Toda experiência traz um aprendizado.

2 – Evite valorizar os problemas
Num processo de mudança organizacional é natural que surjam mais problemas do que o normal. Entretanto, reclamar o tempo todo não ajudará a solucionar os problemas, ao contrário, quanto mais você pensar e falar sobre os problemas maiores eles se tornarão. Procure focar na solução, pense de forma proativa e seja prático.

3 – Não misture problemas da empresa com problemas pessoais
Não permita que o medo de não conseguir pagar suas contas atrapalhem o seu desempenho no trabalho. Da mesma forma, não carregue as preocupações e chateações para dentro do seu lar. Em momentos de crise, procure focar no que tem que ser feito. Faça e pronto.

4 – Controle a ansiedade
As situações de mudanças causam insegurança. É normal que haja preocupações do tipo “será que serei o próximo a ser dispensado?”. A ansiedade pode trazer pensamentos catastróficos e irreais. Uma das formas de amenizá-la é focar no presente. Respire fundo e foque a atenção para o que estiver fazendo.

5 – Faça o seu melhor sempre e confie
Mesmo sem perceber você está sendo observado. Mesmo que a empresa tenha anunciado cortes e que você esteja no meio deles, procure entregar o melhor trabalho. Assim você deixa uma marca positiva por onde passa. Isso é marketing pessoal. Lembre-se: o bom trabalhador nunca fica desempregado.

Fonte: http://economia.uol.com.br/empregos-e-carreiras

20 nov
Amor e cuidado andam juntos
0

af

 

h jm noo ii t
iuiu poppp ppp ile

Página 3 de 1712345...10...